ATOS ILOCUTÓRIOS DIRETIVOS


Definição:
- O objetivo ilocutório dos atos ilocutórios diretivos é levar o alocutário, isto é, a pessoa com quem o falante, o locutor, estabelece, uma relação de comunicação, a realizar uma ação futura, uma tarefa verbal ou não verbal, determinada no conteúdo proposicional do enunciado proferido pelo locutor.
São também atos ilocutórios diretivos os atos diretivos de resposta física (o alocutário realiza um ato físico), atos diretivos de resposta verbal (o alocutário realiza um ato verbal), atos de ação explícita (este entrecruza com os dois anteriormente referidos, são atos em que a ação verbal ou física que o locutor quer ver praticada pelo alocutório é expressa pelo próprio locutor, como acontece com os pedidos, ordens, convites), atos de informação (todos os atos de ação verbal executada pelo alocutário permitem ao locutor conhecer algo que até aí desconhecia).
.
Condição de felicidade:
- Está relacionado com o ato perlocutório (podem considerar-se atos perlocutórios convencer, persuadir, ajudar, atrapalhar ou assustar), isto é, o efeito do ato junto do interlocutor para ser bem sucedido. Revelam a intenção de o locutor (através de ordens, sugestões, pedidos, …) conduzir o interlocutor a agir segundo o que lhe é dito, isto é, à realização de uma ação.

Caraterísticas linguísticas:
- Expressão da ordem, pedido, conselho, aviso, sugestão ou instrução através de:
· Frases de tipo imperativo;
· Verbos diretivos (exs.: avisar, exigir, implorar, mandar, ordenar, proibir, etc.);
- Expressão de pedidos de informação/confirmação com base em:
· Frases simples interrogativas;
· Frases complexas interrogativas dominadas por verbos de inquirição (exs.: perguntar, interrogar, inquirir, investigar, etc.);
· Frases interrogativas negativas com valor positivo.
-Expressões volitivas do tipo «querer que + verbo”.

Exemplos:
1-Feche-me essa janela
· Ato ilocutório diretivo- o locutor tenta levar o seu alocutário a fechar a janela, assim realiza uma ação que é determinada pelo seu enunciado e pelo seu reconhecimento.
2-Tira o livro de cima da mesa!
· Ato ilocutório diretivo de resposta física.
3- Que justificação é que ela te deu?
· Ato ilocutório diretivo de resposta verbal.
4- Que horas tens?
· Ato ilocutório diretivo de resposta verbal e de informação.
5-Diz-me as horas.
· Ato ilocutório diretivo de resposta verbal não de informação, mas de ação explícita, ainda que a ação a executar pelo alocutório permita ao locutor o acesso a informação nova.

Observações:
- Nos atos ilocutórios diretivos o locutor estabelece as normas de comportamento do seu alocutário, pois quer que ele aja de determinada maneira. A ação que o locutor espera ver realizada pelo alocutário é assumida por função do controlo ou poder que este tem sobre o locutor.
Os atos ilocutórios diretivos de ação explícita podem ser de resposta física ou de resposta verbal, sendo estes diretamente realizados por meio de frases imperativas, alguns deles são realizados usando frases de um outro tipo, nomeadamente declarativas e interrogativas.

realizado por: Luciana Ribeiro 34130





Definição:

Entende-se por Ato Ilocutório Diretivo uma tentativa do locutor em levar o interlocutor a praticar uma ação ou um ato verbal ou não verbal. A proposição expressa refere-se sempre à ação solicitada, que é uma ação futura do interlocutor. O enunciado pode apresentar-se com maior ou menor veemência (entusiasmo, impetuosidade, ardor), dependendo se for um pedido ou uma súplica, um conselho ou um convite, por exemplo. O estado psicológico do locutor é de vontade ou desejo de ver realizada uma determinada ação por parte do alocutário. Este estado verifica-se em sugestões, perguntas, ordens, avisos, pedidos, súplicas, convites, desafios, permissões, proibições, etc. Condições de felicidade:
Há determinadas condições que devem ser preenchidas para o sucesso de um ato de fala – as Condições de Felicidade. Nos atos ilocutórios diretivos, é necessário que o locutor pretenda (ou tenha vontade de) que o interlocutor realize a ação pretendida - ou seja, para que um ato ilocutório diretivo seja bem sucedido, é necessário que ele dê expressão a uma vontade ou desejo do locutor em levar o interlocutor a executar uma ação vindoira. Isto está relacionado com desenvolver um ato perlocutório, como convencer, persuadir, ajudar, atrapalhar ou assustar. Sendo assim, é indispensável que se revele a intenção do locutor através de ordens, sugestões ou pedidos, para conduzir o interlocutor a atuar conforme o que lhe é exposto.

Caraterísticas linguísticas:

Os atos ilocutórios diretivos diretos que exprimem ordem, pedido, sugestão ou conselho podem basear-se em
1) frases imperativas ou equivalentes (com o verbo no imperativo, no indicativo ou no conjuntivo); 2) verbos diretivos: aconselhar, avisar, convidar, esperar, exigir, implorar, lembrar, mandar, obrigar, ordenar, pedir, proibir, querer, requerer, suplicar... 3) frases simples interrogativas (pedidos de informação) - as perguntas visam obter do interlocutor a execução de um ato de fala; 4) frases complexas com verbos de inquirição como perguntar, interrogar, inquirir, investigar (pedidos de informação). As frases com os verbos pedir ou ordenar pressupõem que o locutor assume uma posição de autoridade em relação ao interlocutor.
Exemplos:
Passa-me esse livro. Queres acompanhar-me? Não te esqueças de comprar o leite!Podes ajudar-me?
Trabalho realizado por: Joana Martins, Liliana Oliveira e Stefanie Oliveira.




Atos Ilocutórios

Uma pequena definição...

Por ato ilocutório entende-se o uso de um enunciado, linguisticamente funcional, para realizar uma ação (prometer, avisar, informar, ordenar, …) apropriada às circunstâncias de uma situação de comunicação. Para a caracterização dos diferentes tipos de atos ilocutórios, existe uma distinção entre a forma e conteúdo da frase, destacando a intenção com que um enunciado é produzido e a função assumida pelo mesmo. À intenção chamamos objetivo ilocutório do enunciado ou ato, à função chamamos força ilocutória desse mesmo enunciado ou ato.
Os atos ilocutórios podem ser divididos em seis categorias: assertivos, diretivos, compromissivos, expressivos, declarativos e declarativos assertivos, dos quais iremos tratar os diretivos.

Atos Ilocutórios Diretivos
São atos que têm em comum a intenção do locutor de levar o interlocutor a fazer ou a dizer alguma coisa. Os atos ilocutórios diretivos podem basear-se em:
  • Frases imperativas;
  • Verbos diretivos – aconselhar, avisar, convidar, esperar, exigir, implorar, lembrar, mandar, obrigar, ordenar, pedir, proibir, querer, requerer, suplicar, (…);
  • Frases simples interrogativas, que visam obter do interlocutor a execução de um ato de fala, ou seja, concedendo uma resposta, o interlocutor estará a realizar as condições de felicidade;
  • Frases complexas com verbos de inquirição – perguntar, interrogar, inquirir, investigar.
As frases com os verbos pedir ou ordenar pressupõem que o locutor tenha e/ou assuma uma posição de autoridade em relação ao interlocutor.

Exemplos

Passa-me esse livro.
Sai da sala.
Dê-me um copo de água, por favor.
Quero que pesquises o assunto na Internet.
Queres ir comigo ao cinema?
Que horas são?
Despacha-te!
Seria melhor fazeres o exame.
O que pensas deste assunto?
Não pisar a relva.

Trabalho realizado por:

Alexandra Taveira nº34144 Rita Freitas nº 34137 Lara Gonçalves nº 34153 Vânia Oliveira nº 34998